Amor: a senha perdida

Postado em 8 set, 2013 - Dicas Mamães, Psicologia

 

download“Apolinário é um senhor de respeito
Cujo pretérito tem algo imperfeito
Em busca de seu verdadeiro “eu”
Encontrará a palavra que nunca aprendeu
 
Todos têm uma palavra perdida
Algo faltando no seu livro da vida
Seu coração ficará mais sereno
Com o livro de Fábio Yabu & Daniel Bueno”
 

Neste post o tema é a família e a importância do amor abordado no livro  Apolinário – O homem dicionário de Fábio Yabu, ilustrações de Daniel Bueno, Editora Panda Books.

Sim, é um livro infantil!!! Mas capaz se comunicar e conquistar qualquer coração.

A família, que é uma das instituições mais antigas da sociedade, tem em seu contexto fatores relevantes dirigidos a cada membro deste grupo. A família deve ser a principal responsável pela formação do sujeito e também deve servir de apoio importante no processo de adaptação para a vida em sociedade. Uma boa educação dentro de casa garante uma base mais sólida e segura no contato com as adversidades culturais e sociais, características do período de amadurecimento.

É a na família que o desenvolvimento psicológico e o sentimento de aceitação social ocorrem, tendo a criança suas primeiras e mais importantes relações. Estas relações preparam não só o relacionamento com outras pessoas, mas também a evolução de sua personalidade, o que realmente torna-se necessário para todas as crianças.

“Apolinário procurava a senha perdida. A senha da vida. E a encontrou no final da viagem em versos do Yabu. Mas, até lá, quanta busca, quanta dúvida, quantos anos preparatórios para encontrar sua Conceição e sua mineirice, passando pelo mistério do livreiro que deixou plantado o grande mistério em sua vida. Livreiro ou bruxo? Percorra o caminho da poesia de Fábio Yabu, como eu percorri, para mergulhar nessas fantasias, folheando um livro gostoso de ler, instigante – ótimo pra quem quer descobrir logo as respostas aos mistérios.” (Do prefácio de Mauricio de Sousa)
 
images

Apolinário, o Homem-Dicionário é o décimo-segundo livro de Fábio Yabu, no qual retrata muito dele mesmo, das coisas que acredita e da sua filosofia. O livro ganhou vida nas mãos de Daniel Bueno, vencedor do Prêmio Jabuti, que conseguiu materializar de forma brilhante conceitos subjetivos do texto, usando letras e livros para representar os personagens e suas emoções.

O livro conta a história de Apolinário que, depois de descobrir um dicionário mágico, aprende todas as palavras da língua portuguesa, exceto uma. Ele acha então que esta única palavra não fará falta, afinal é apenas uma palavra de um grande dicionário. Apolinário desdenhou da palavra que não conseguia ler em seu incrível dicionário.

No decorrer do livro pode-se perceber que Apolinário é uma pessoa com vontade de aprender e ensinar, já que acha sua verdadeira vocação sendo professor, mas que muitas vezes não presta atenção nas lições simples que a própria vida apresenta.

Mas com o passar do tempo Apolinário percebe-se incompleto, com um grande vazio, percebe que havia uma parte ausente que nem sabia que faltava, e parte em uma jornada à procura da palavra não aprendida.

O livro mostra esta jornada de Apolinário em busca de sua “palavra perdida”, repleto de referências desde Camões à Drummond.

Em sua busca pessoal Apolinário encontra a senha perdida. A senha da vida, a formação da sua família. A palavra não lida, família, inicialmente não fazia diferença, até Apolinário encontrá-la pessoalmente e não saber como defini-la.